sábado, 20 de fevereiro de 2010

Carrego dentro de mim um espírito

Carrego dentro de mim um espírito
que quer sair.

Por isso te abraço e te beijo
entre lençóis.

Doo e te dou minha alma líquida
Para juntos dormirmos.

2 comentários:

  1. luiz, esse poema é uma perfeição. esta beleza de relação entre "espírito que quer sair" e "alma líquida" é uma maravilha. coisa de louco, coisa rara. abraço.

    ResponderExcluir